revista puc minas

A Pesquisa e a Pós-graduação na PUC Minas

1

O que pesquisar quer dizer? Numa sociedade sedenta de conhecimento e com urgência de avançar e melhorar, a pesquisa e a pós-graduação têm muito a dizer e a contribuir. Na lógica contemporânea de um tempo cada vez mais fugidio, cabe à pesquisa científica mais do que experimentar e inovar. Mais do que ser pioneira e propositiva. Globalizado e enfrentando riscos de esgotamento de seus recursos naturais, o mundo espera da ciência efetivas soluções: para chegarmos ao mais avançado e eficiente gerador de energia limpa, ao super-processador informático, ao sofisticado simulador automobilístico, a materiais mais duradouros e menos poluentes. Mas também há demandas de soluções para problemas históricos: a mobilidade do deficiente, a vacina contra doenças que nos ameaçam há séculos, resposta a elementares problemas sanitários.

Na PUC Minas, a pesquisa e a pós-graduação buscam estar em sintonia com os clamores de um mundo que precisa de mais e mais conhecimento. Atentas aos desafios do presente e às possibilidades de um futuro que chega cada vez mais rápido. Os números tanto do stricto sensu quanto do lato sensu na PUC Minas apontam para um grande conjunto de pesquisadores que, diariamente, colocam-se diante de importantes desafios de investigação, de problemas de pesquisa que se inserem, cada um ao seu modo, na vida cotidiana da população. Conhecer para transformar. Transformar para que se construa, pela ciência, um mundo mais humano, mais esclarecido e autossustentável.

 

Prof. Sérgio de Morais Hanriot – Pró-reitor de Pesquisa e de Pós-graduação

Sólida política de pesquisa
e pós-graduação

A partir de uma sólida política de incentivo à pesquisa e ao desenvolvimento da ciência, a Pró-Reitoria de Pesquisa e de Pós-graduação promove a formação qualificada para o exercício de atividades científicas, tecnológicas e profissionais nos diversos campos do conhecimento. Com recursos próprios ou em conjunto com agências de fomento e instituições privadas de financiamento, são firmadas parcerias, convênios e acordos de cooperação com instituições no país e no exterior que ampliam a experiência de estudo, de pesquisa e de trabalho.

É também responsabilidade da PROPPg um amplo programa de iniciação científica, seja voluntário ou não, para alunos de graduação de todos os cursos, além de projetos de pesquisa financiados com orientação do corpo docente da Universidade. A Pró-Reitoria coordena a pós-graduação stricto sensu com 17 programas que somam 29 cursos entre mestrados e doutorados, reconhecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Também integram esta Pró-Reitoria os cursos de pós graduação lato sensu ofertados pelo Instituto de Educação Continuada – IEC e PUC Minas Virtual – EAD. Desde o início da formação do pesquisador, até o estágio pós doutoral, a Universidade busca a qualidade acadêmica e a produção do conhecimento, comprometidas com os interesses da sociedade.

Financiamento

A busca de convênios internacionais e com instituições públicas e privadas é uma política para o desenvolvimento de pesquisas científicas e aplicadas com grandes resultados para a sociedade e para a Universidade.

A PUC Minas, sob a coordenação da PROPPg, promove as condições para o desenvolvimento da Iniciação Científica. Por ano, cerca de 350 bolsistas desenvolvem importantes trabalhos de pesquisa a partir dos programas internos e com recursos advindos da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

Programas de fomento à pesquisa

  1. Fapemig – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais:

    Probic | Os alunos de graduação têm a oportunidade de participar em projetos próprios aprovados junto à uma Comissão Interna de Avaliação.

  2. FIP/ PUC Minas – Fundo de Incentivo à Pesquisa da PUC Minas. O discente pode participar como bolsista de projetos de pesquisa de professores aprovados no Fundo de Incentivo à Pesquisa. O FIP/PUC Minas concede 20% dos recursos financeiros para Projetos de Inovação.

  3. CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico:

    Pibic | Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica. Destina-se aos alunos de graduação que atuem como jovens pesquisadores em projetos de pesquisa apresentados por professores da PUC Minas. O Edital do Programa segue a Resolução Normativa do CNPq e é lançado anualmente pela PROPPg.

    Pibiti | Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. Tem por objetivo estimular os jovens do ensino superior nas atividades, metodologias, conhecimentos e práticas próprias ao desenvolvimento tecnológico e processos de inovação.

  4. Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

    Prosuc | Programa de Suporte à Pós-graduação de Instituições de Ensino Comunitárias. Oferece bolsas para estudantes de instituições comunitárias que mantenham Programas de Pós-graduação stricto sensu recomendados pela Capes.

    PNPD | Programa Nacional de Pós-doutorado. É um programa de concessão institucional que financia estágios pós-doutorais em Programas de Pós-graduação stricto sensu acadêmicos recomendados pela Capes.

    Proex | Programa de Excelência, destinado aos Programas de Pós-graduação que têm conceito 6 ou 7 junto à Capes.

Iniciação científica, tecnológica e inovação

É na iniciação científica que o aluno de graduação estabelece o primeiro contato com a pesquisa. A partir dela, o estudante é estimulado a enfrentar desafios, a reorganizar e a redefinir conhecimentos anteriormente produzidos, construindo um ato dinâmico de questionamento, indagação e aprofundamento sobre um determinado fenômeno.

Durante a iniciação científica, o aluno tem a oportunidade de desenvolver diferentes etapas da pesquisa, como a escrita acadêmica, a sistematização de ideias e referências teóricas, a síntese de observação ou experiências, a elaboração de relatórios, a apresentação dos resultados da pesquisa em eventos científicos e demais atividades que envolvam o ofício do pesquisador.

A PUC Minas entende que a iniciação científica é uma oportunidade para o amadurecimento acadêmico e um importante instrumento de formação do futuro profissional. Por isso, a Universidade incentiva a pesquisa na graduação como forma de transformar a relação ensino-aprendizagem e de ampliar o conhecimento do aluno diante do mundo.

Seminário de Iniciação Científica

Com o objetivo de dar visibilidade aos projetos de iniciação científica desenvolvidos nos diferentes cursos de graduação da Instituição, a Pró-Reitoria de Pesquisa e de Pós-graduação organiza anualmente, em outubro, o Seminário de Iniciação Científica, que apresenta os trabalhos de pesquisa dos alunos que são selecionados em cada área de conhecimento, premia os que se destacam como os melhores em cada área e as respectivas menções honrosas. As pesquisas são avaliadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e é gerado o livro Destaques da Iniciação Científica, editado pela Editora PUC Minas, uma publicação indexada dos trabalhos de pesquisa inscritos no Seminário e considerada pelas próprias agências públicas de fomento como o melhor livro de iniciação científica do país.

Inovação tecnológica e ética

Em 2006, a Pró-Reitoria de Pesquisa e de Pós-graduação passou a gerenciar de forma estratégica projetos de inovação e a incentivar a pesquisa tecnológica em todas as suas fases, incluindo medidas de proteção do conhecimento desenvolvido no âmbito da Universidade. Essas são algumas das ações do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT).

O NIT também promove palestras para a comunidade interna para conscientização sobre o seu papel. Também articula junto a agências de fomento a participação de pesquisas produzidas na Universidade.

Muitos desafios se apresentam ao NIT, como o atendimento às normas nacionais e internacionais relacionadas às inovações tecnológicas e proteção da propriedade intelectual. Uma das iniciativas em processo de obtenção de patente, acompanhada pelo NIT, é a Bengala Inteligente Neural (BIN). Ao observar, todos os dias, um deficiente visual no ponto de ônibus, Franciele Alves, formada em Sistemas de Informação pelo Campus Contagem, extraiu desta cena do cotidiano a ideia para o seu trabalho de conclusão de curso. O projeto visa otimizar a locomoção dos deficientes visuais, dando a eles a possibilidade de transitar com mais autonomia e segurança.

Procedimentos éticos são acompanhados e garantidos na pesquisa realizada na Universidade a partir do Comitê de Ética na Pesquisa em Seres Humanos e da Comissão de Ética no Uso de Animais.

 

Números da pesquisa entre 2014 e 2016

  1. Projetos de pesquisa apresentados    1.612
  2. Projetos de pesquisa deferidos   748
  3. Bolsas de iniciação científica disponibilizadas ao corpo discente 1.229

Fonte: PROPPg – Relatório de Atividades 2016

Editora PUC Minas

Criada em 2002, a Editora PUC Minas faz parte da Pró-Reitoria de Pesquisa e de Pós-graduação e objetiva publicar livros resultantes das pesquisas e da experiência profissional dos docentes em todas as áreas de conhecimento, de acordo com o padrão de qualidade cultural e editorial exigido em termos internacionais. Desde a sua criação, já foram mais de 150 obras, resultado da experiência profissional de docentes e pesquisadores das diversas áreas do conhecimento. Em setembro, a Editora lançou sua livraria virtual, pelo site editora.pucminas.br, uma iniciativa que marca os 15 anos de sua fundação.

Evolução da pós-graduação lato sensu

Há mais de 40 anos atuando no segmento de pós-graduação lato sensu, a PUC Minas apresenta possibilidades para que profissionais continuem a estudar e a se aperfeiçoar sempre. A Universidade oferece cursos de especialização, master, pós-especialização, além de ofertas in company – realizadas em parceria com outras organizações, em diversas áreas do conhecimento e em várias unidades em Minas Gerais. Ainda dentro da especialização lato sensu, a PUC Minas Virtual é a instância da Universidade que cuida dos cursos a distância.

 

IEC PUC Minas

  1. Criado em 20 de abril de 1995, o Instituto de Educação Continuada (IEC PUC Minas) oferece cursos diversificados, em consonância com o mercado de trabalho, tendo se consolidado como referência em programas de pós-graduação lato sensu em Minas Gerais, oferecendo também cursos de aperfeiçoamento e de curta duração.
  2. Em 2014, o IEC criou a PUC Master, com programas direcionados a profissionais que contam com uma experiência maior na carreira e buscam inovação em suas práticas. Com mais de duas décadas de existência, o IEC conta atualmente com 6.566 alunos e quase 400 turmas em andamento, atuando em Belo Horizonte e região metropolitana, e nas cidades de Arcos, Divinópolis, Ipatinga, Juiz de Fora, Serro, Sete Lagoas e Uberlândia.

PUC Minas Virtual

  1. O Núcleo de Educação a Distância da PUC Minas, conhecido como PUC Minas Virtual, fundado em 1999, dedica-se à oferta de cursos de graduação, pós-graduação lato sensu e de disciplinas a distância pertencentes às grades curriculares dos cursos presenciais de graduação.
  2. Em 2011, a PUC Minas Virtual iniciou um processo de reformulação metodológica e tecnológica que possibilitou um aumento significativo em seu número de matrículas. Só no primeiro semestre de 2017, ofertou 24 cursos de pós-graduação lato sensu nas áreas de Comunicação, Direito, Engenharia, Finanças, Gestão, Marketing e Tecnologia da Informação.

 

Números da PUC Minas Virtual

  1. Crescimento de 870% em número de alunos entre 2013 e 2017
  2. Média de alunos por turma subiu de 110 para 297
  3. Mais de 8.900 alunos nos cursos de especialização
  4. 33 polos de apoio presencial da pós-graduação distribuídos em todas as regiões do país

Evolução da pós-graduação
stricto sensu

No contexto das universidades comunitárias, a PUC Minas se destaca tanto no investimento em pesquisa quanto na diversidade de programas de pós-graduação: oferece 17 programas que somam 29 cursos entre mestrados acadêmicos, mestrados profissionais e doutorados em todas as áreas do conhecimento, além de um Doutorado Interinstitucional (Dinter), do Programa de Pós-graduação em Geografia, e um Mestrado Interinstitucional do Programa de Pós-graduação em Direito. Os programas são todos recomendados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O desenvolvimento da pós-graduação stricto sensu tem sido progressivo. Soma mais de 1,5 mil alunos matriculados e envolve mais de 180 grupos de pesquisa cadastrados no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq. A Pró-Reitoria apoia a captação de recursos nas agências de fomento e financiamento para os projetos criados nos programas de pós-graduação, bem como busca recursos para ofertas de bolsas de estudos para alunos de mestrado e de doutorado a partir de fontes diversas, desde a própria Universidade até agências como Capes, CNPq, Fapemig e empresas público/privadas.

A alta produção científica, em número e qualidade dos veículos de publicação, tem se constituído em importante indicador da pós-graduação da PUC Minas, que registrou mais de 430 dissertações e teses defendidas no último ano.

Propostas de novos cursos de mestrado e doutorado na PUC Minas são: o doutorado profissional em Ensino de Ciências e Matemática e o mestrado em Teologia.

Na Avaliação Quadrienal 2017 da Capes, os mestrados acadêmicos e doutorados dos Programas de Pós-graduação stricto sensu da PUC Minas em Administração, em Psicologia e o mestrado profissional em Odontologia tiveram a nota elevada de 4 para 5, numa escala que vai de 1 a 7. Em comparação com a avaliação anterior (2010-2012), mantiveram a nota 5: mestrados acadêmicos e doutorados em Ciências Sociais, Geografia – Tratamento da Informação Espacial, Letras e Relações Internacionais. Também o Programa de Pós-graduação em Direito obteve a nota 5. Mantiveram a nota 4 os mestrados acadêmicos e doutorados dos Programas de Pós-graduação em Ciências da Religião, Educação, Engenharia Mecânica, Informática, Odontologia e o mestrado profissional em Ensino de Ciências e Matemática.

Programa Permanente de Capacitação Docente (PPCD)

A Pró-Reitoria de Pesquisa e de Pós-graduação planeja e executa o Plano Permanente de Capacitação Docente (PPCD) da PUC Minas, programa de auxílio carga horária aos professores integrantes da carreira docente da Universidade, para a obtenção do título de doutor. É uma forte política nascida há mais de 20 anos, sendo uma das poucas instituições particulares a manter um programa dessa envergadura. A cada semestre, oferece auxílio em horas-aula, liberando o professor de parte de sua carga horária para se dedicar aos estudos em cursos de doutorado e de pós-doutorado. Tal investimento refletiu-se na melhoria da titulação do corpo docente da Instituição: com apenas 25 doutores em 1993, a PUC possui atualmente, no quadro docente, 878 mestres e 763 doutores.

 

A força do stricto sensu

  1. 17 Programas de Pós-graduação
  2. 29 cursos entre mestrados acadêmicos, mestrados profissionais e doutorados
  3. 1 Doutorado Interinstitucional  em Geografia e um Mestrado  Interinstitucional em Direito
  4. Mais de 1,5 mil alunos matriculados
  5. Mais de 180 grupos de pesquisa cadastrados no CNPq
  6. Mais de 430 dissertações e teses defendidas no último ano.

Investimento na ampliação de laboratórios

Foto-2-Investimento-na-ampliacao-de-laboratorios1
O dinamômetro é um dos principais equipamentos do CPMEC

O investimento em laboratórios e atualização tecnológica é uma constante na Universidade. Algumas ações nessa área se destacam, como o Centro de Pesquisa em Motores, Emissões e Combustíveis (CPMEC). Construído no prédio 9 do Campus Coração Eucarístico, a partir de recursos provenientes da Petrobras, Vale, Fapemig e Cemig, organizações parceiras da PUC Minas, além da contrapartida concedida pela Universidade, o CPMEC, de relevância em nível mundial, coloca a Universidade como referência nessa área. A inauguração está prevista para dezembro.

Diversos equipamentos importados, como dinamômetros, videoscópio com filmadora, sistema de medição de pressão, espectrômetro de massa, entre outros, permitem que os laboratórios do centro funcionem perfeitamente.

Uma novidade no Instituto Politécnico (Ipuc) foi a aquisição do Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV), um dos mais versáteis instrumentos disponíveis para observação e análise das características da estrutura interna de materiais, com possibilidade de ampliação das imagens em até 50 mil vezes. Recém-inaugurado, o Centro de Excelência em Dinâmica e Segurança Veicular (veja matéria nas páginas 48 e 49), fruto de Acordo de Cooperação entre a PUC Minas e o Grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), insere a Universidade em novo patamar de inovação e de parceria universidade-empresa. A implantação e manutenção cria um ambiente propício para geração e difusão de conhecimento e tecnologias em segurança ativa e dinâmica veicular, assim como identifica, atrai, capta e desenvolve projetos colaborativos em pesquisa e desenvolvimento entre entidades que atuam no setor, otimizando o processo de desenvolvimento tecnológico, aumentando a competitividade das empresas locais e beneficiando a segurança dos motoristas e passageiros.

Instalado em um laboratório do Programa de Pós-graduação em Biologia de Vertebrados, o sequenciador de DNA foi adquirido pela PUC Minas, em parceria com a Capes. O equipamento é de uso compartilhado entre os Programas de Pós-graduação em Biologia dos Vertebrados e em Odontologia. São objetivos obter códigos de barras genéticos (Barcodes) para espécies de peixes; e estudar alterações epigenéticas associadas ao desenvolvimento de doenças bucais. O custo do equipamento foi de R$ 320 mil.

Como parte integrante do CPMEC, há o Laboratório de Dinamômetro Transiente e Sistema de Medição de Emissões de Poluentes Legislados e não Legislados para Desenvolvimento de Combustíveis. O laboratório está sendo desenvolvido a partir de Termo de Cooperação Técnica, que envolveu acordo entre a PUC Minas e a Petrobras, de mais de R$ 8 milhões. O laboratório se destinará a estudos e ensaios em motores de combustão interna, dando ênfase a biocombustíveis.

Estudos em energia

Foto-3-Estudos-em-energia2

O Grupo de Estudos em Energia (Green) realiza projetos de pesquisa, dá suporte a empresas de mercado, certifica equipamentos de aquecimento solar de água, incentiva a ampliação dos estudos acerca da energia solar e oferece suporte a projetos de iniciação científica, mestrado e doutorado nessa área. Em janeiro de 2017, o Green recebeu certificado emitido pelo Inmetro, após processo de acreditação em 2016, para realização de ensaios de certificação de equipamentos de aquecimento solar de água. O selo é exigido a todos os laboratórios de medição, garantindo que os testes são confiáveis e podem ser reconhecidos como válidos em todo o mundo.

Internacionalização na Pós-graduação e na Pesquisa

A Reitoria criou em 2014 um comitê destinado a elaborar a política de internacionalização da Universidade. Esse comitê é composto por setores estratégicos da Instituição, incluindo a Pró-Reitoria de Pesquisa e de Pós-graduação. Os primeiros resultados surgiram com a mudança das normas acadêmicas que regulam a internacionalização ao normalizar a cotutela com ou sem dupla titulação, os estágios internacionais, os professores visitantes e a oferta de disciplinas em outros idiomas.

De acordo com as Normas Acadêmicas da Universidade, no âmbito da pós-graduação stricto sensu compete à PROPPg, ao Instituto ou Faculdade e ao Programa interessado a indicação da necessidade de se estabelecer convênio entre ambas as instituições para a dupla diplomação a alunos da Universidade e aos de outras instituições, aos quais, atendidos os critérios, é facultada a obtenção concomitante de diplomas.

A cotutela é a cooperação acadêmica no âmbito dos Programas de Pós-graduação stricto sensu da Universidade e de instituições parceiras, nos quais os discentes recebem orientação compartilhada. Parte do desenvolvimento das atividades acadêmicas do aluno poderá ser realizada em instituição estrangeira, o mesmo se aplicando a aluno estrangeiro, que pode realizar parte das atividades na Universidade. O estudante de Instituição estrangeira pode realizar na Universidade a complementação de seus estudos por cotutela, desde que mantenha vínculo acadêmico com ambas as instituições envolvidas. Por meio da cotutela, a partir de acordo, por exemplo, entre o Programa de Pós-graduação em Geografia – Tratamento da Informação, da PUC Minas, e a Universidade de Lille 1, da França, a italiana Valentina Bonafine obteve o título de mestre em ambas as instituições. E atualmente prossegue como aluna da PUC Minas, no doutorado do Programa.

A cotutela se torna importante para os Programas de Pós-graduação da PUC Minas, pelas possibilidades de aumentar o número de teses defendidas, melhorar a qualidade dos veículos de publicação e, principalmente, pela internacionalização dos Programas, condição essencial para a obtenção da nota 6 junto à Capes.

O estágio internacional, para alunos tanto da graduação quanto da pós-graduação stricto sensu, poderá ser desenvolvido por estudantes da Universidade em instituições ou unidades concedentes no exterior, ou por discentes de instituições de ensino superior estrangeiras em unidades concedentes no Brasil.

Grandes projetos, parcerias importantes

A criação de um Parque Tecnológico da PUC Minas, o PUCTec, é uma grande oportunidade para a consolidação definitiva das iniciativas de inovação da Universidade. Com suporte do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), que promoverá a transferência tecnológica do conhecimento produzido na PUC Minas, o PUCTec estreitará as parcerias com órgãos de fomento governamentais, tais como CNPq, Fapemig e Finep, bem como desenvolver projetos conjuntos com empresas públicas e privadas. A partir de iniciativas de alunos e professores da PUC Minas, que já tenham produtos testados e tenham experimentado, por exemplo, iniciativas como o Plano de Aceleração de Negócios (PAN), oferecido pelo Instituto de Ciências Exatas e Informática (Icei), ou mesmo a Mostra Tecnológica do Instituto Politécnico (Ipuc), a PUC Minas acelera essa startup, com o apoio, incentivo e financiamento de empresas, e com o propósito de criar novas soluções para o mercado. Para divulgação do PUCTec, o NIT se reuniu em maio no Campus Poços de Caldas com representantes da Prefeitura Municipal e de várias empresas da cidade. É proposta da PUCTec oferecer, ainda, oportunidades de formação empreendedora tecnológica, por meio de cursos e linhas de formação.

Parceiros na Pesquisa

Foto-4-Parceiros-na-Pesquisa1
O sequenciador de DNA foi adquirido com recursos provenientes de convênio com a Capes

O Programa Parceiros na Pesquisa, da PUC Minas, reforça os laços entre a Universidade e as empresas com o objetivo de incentivar os empregados dessas organizações a ingressarem nos cursos de mestrado e doutorado da Instituição.

Ao aliar-se às empresas, a PUC Minas concede uma bolsa de estudos no valor equivalente a um terço de cada mensalidade do mestrado ou doutorado ao funcionário aprovado no processo seletivo ao qual se candidatou.

O aluno, depois de matriculado, deve manter-se adimplente e em situação acadêmica regular. Já as empresas ficam responsáveis pelo custeio de outro um terço de cada uma dessas mensalidades. O funcionário pagará pelo outro um terço restante no valor do curso, em parcelas mensais e consecutivas. Há, ainda, a possibilidade de a empresa arcar com dois terços da mensalidade. Nesse caso, o funcionário não fará nenhum desembolso.

O convênio prevê que as organizações devem manter nos programas no mínimo três de seus colaboradores, podendo se dar em diferentes áreas do conhecimento.

O convênio já foi firmado com a Fiat, beneficiando 16 alunos; com a Take NET, beneficiando outros três alunos; e com a Associação Nacional de Educação Católica (Anec), beneficiando mais três discentes.

 

Grandes parceiros privados em pesquisa

  • Fiat
  • Petrobras
  • Vale
  • Eletrobras
  • Cemig
  • Take Net
  • Microsoft
  • IBM
  • CBTU

 

Grandes parceiros públicos – agências de fomento

  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC)
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
  • Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig)
Fotos
1Marcos Figueiredo
2Arquivo PUC Minas
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais