revista puc minas

Tecnologia Cidadão conectado

O ConnectCity foi criado pela aluna do Curso de Sistemas de Informação do Campus Contagem Amanda Carolina Pistolato, em seu trabalho de conclusão de curso

Aplicativo móvel desenvolvido no Campus Contagem permite reportar incidentes urbanos a órgãos competentes de forma eficiente

Um dos grandes desafios do poder público na gestão das cidades é o monitoramento contínuo dos espaços públicos. Os órgãos de fiscalização nem sempre conseguem acompanhar a situação do mobiliário urbano em todas as regiões de forma eficiente. Já a população que usa diariamente esses equipamentos muitas vezes tem dificuldade em identificar o órgão competente a ser contatado e a forma correta de relatar um problema. Com isso, ocorrências de violência, problemas de infraestrutura e ineficiência na prestação de serviços são exemplos de informações que nem sempre chegam de forma ágil ao conhecimento dos órgãos responsáveis, o que atrasa também a solução desses problemas.

Para agilizar e facilitar o contato entre os cidadãos e o governo, o uso da tecnologia tem sido uma alternativa cada vez mais empregada. Um exemplo disso é o aplicativo móvel ConnectCity, projeto desenvolvido como trabalho de conclusão de curso por Amanda Carolina Pistolato, graduada em Sistemas de Informação no Campus Contagem. “O aplicativo oferece uma interface fácil e simples para que os cidadãos registrem e classifiquem ocorrências como acidentes de trânsito, buracos nas vias, lixo jogado em espaços públicos, denúncias de assédio sexual, entre outros, bem como um mecanismo de roteamento para entregar as informações sobre os incidentes aos órgãos governamentais responsáveis pela solução”, explica a autora do projeto.

Segundo ela, a ideia surgiu a partir da constatação de que as cidades brasileiras apresentam um alto número de incidentes que demoram a ser solucionados.

O diferencial do app, abreviação para o termo aplicativo, é a capacidade de integrar num mesmo software os vários órgãos públicos ligados à gestão das cidades e padronizar a forma de se relatar os incidentes relacionados aos equipamentos públicos. “O cidadão não tem conhecimento sobre o melhor canal para acionar tais órgãos, o que faz com que ele simplesmente não acione por não saber como fazê-lo ou não os acione adequadamente, fazendo com que a informação fique perdida nesse emaranhado de repartições e setores internos”, explica o professor Wladmir Cardoso Brandão, orientador do projeto.

Criado para que a população possa relatar os incidentes de forma colaborativa, o aplicativo, a partir de um cadastro prévio, apresenta ao usuário os incidentes recentemente registrados próximos à sua localização, a opção de incluir um incidente utilizando a câmera do celular, além da possibilidade de apoiar e incluir outras informações aos incidentes relatados por outras pessoas.

O próximo passo, conforme Amanda, é procurar prefeituras interessadas em colocar o projeto em prática e desenvolver uma aplicação web do ConnectCity. “Queremos criar essa aplicação para que os órgãos governamentais possam acompanhar os incidentes e incluir informações, fazendo com que o ConnectCity seja um meio de comunicação de duas vias, do cidadão para o governo e do governo para o cidadão”, planeja a autora do projeto.

O artigo relacionado ao projeto foi apresentado em outubro de 2016 na International Conference on WWW/Internet (ICWI), evento da International Association for Development of the Information Society (Iadis), em Mannheim, na Alemanha, e publicado no periódico do evento.

Texto
Anderson Cruz e Lívia Arcanjo
Foto
Rossana Magri
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais