revista puc minas

Cultura Diversão e arte

Os Concertos Dominicais Peter Lund, no auditório do Museu de Ciências Naturais, são uma das atividades culturais oferecidas pela Universidade

Atividades culturais permeiam o cotidiano da Universidade

Com a convicção de que a disseminação da arte e da cultura contribui para a transformação da sociedade, a PUC Minas, por meio da sua Secretaria de Cultura e Assuntos Comunitários (Secac), oferece espaço e uma programação de qualidade tanto para a comunidade acadêmica quanto para a externa. Artes plásticas, música, teatro, cinema e literatura não são apenas fontes de lazer e entretenimento, mas uma forma de enriquecer o conhecimento de maneira lúdica e humanizada.

De acordo com o professor Bonifácio José Teixeira, coordenador de Arte e Cultura e do Museu de Ciências Naturais PUC Minas, ambos órgãos da Secac, a cultura é um elemento importante para o processo de formação do cidadão. “A arte amplia a visão de mundo, podendo contribuir para o desenvolvimento do nosso senso crítico e sensibilidade”, diz o professor.

A música tem grande espaço na programação cultural da Universidade. A partir da criação da Secac, em 2008, eventos como os Concertos Dominicais Peter Lund, realizados no auditório do Museu de Ciências Naturais, atraem uma média anual de 3.600 pessoas que apreciam a música clássica. O evento, que contabiliza, em média, 30 audições anuais, foi estendido para outros campi e unidades da Instituição, ampliando o acesso à cultura. Ainda na área musical, a PUC Minas promove o MPB Quarta e o Sexta de Música Erudita, que, juntos, contabilizam 250 apresentações ao ano. Na mesma trilha, foi lançado pela Unidade São Gabriel o Festival da Canção, projeto que estimula a divulgação de canções criadas por alunos, professores e funcionários.

Oferecendo oportunidade para aqueles que desejam expor as habilidades artísticas, a PUC Minas promove o Terça e Tal, na Unidade Barreiro, e o Sarau Universitário, no Campus Contagem. Nesses eventos, alunos, funcionários ou professores podem se expressar por meio da música, dança ou poesia. Como Cláudio Santana, funcionário da Infraestrutura da Unidade Barreiro, que participou do Terça e Tal com a sua banda Forró Conexão. “Ter essa oportunidade deu reconhecimento à banda e abriu portas para apresentarmos em casas de shows”, diz Cláudio.

A literatura também ocupa um espaço precioso entre as atividades culturais da Universidade. Em todos os campi e unidades, a PUC Minas promove lançamentos de livros e o Tenda da Leitura, ação que tem o objetivo de estimular a leitura entre os mais variados públicos por meio da troca e da doação de livros, além de diversas atividades, como oficinas, contação de histórias e bate-papo com autores. “O Tenda da Leitura, com duas edições por semestre e pelo seu caráter interdisciplinar, possibilita grande presença de público, com participação intensiva de alunos e envolvimento da comunidade”, observa o professor Bonifácio.

Espaço para a cultura e arte

foto-2-20
Natália Evangelista Gomide, aluna do Curso de Cinema e Audiovisual, encanta-se com o piano disponível do Espaço Cultura e Fé

A cultura e arte como elementos aglutinadores também podem ser observadas no Espaço Cultura e Fé, localizado no prédio 7, no jardim central do Campus Coração Eucarístico. O espaço, inaugurado em 2011, foi transformado em um agradável ambiente de convivência em que alunos, professores e funcionários podem se reunir e ter contato com atividades culturais e artísticas. “Restaurado e adaptado para a nova finalidade, permitiu dar nova dimensão às atividades da Universidade, com eventos musicais, lançamento de livros e, sobretudo, realização sistemática de importantes mostras de artes plásticas, registrando-se a ocorrência de cerca de 35 exposições”, relata Bonifácio.

O novo ambiente de integração possui lanchonete, livraria da Editora PUC Minas em parceria com a Livraria Aguiar, sala de exposição e reuniões, um espaço para orações, além do piano de cauda, disputado por músicos e aprendizes que frequentam o local. Natália Evangelista Gomide, aluna do Curso de Cinema e Audiovisual, diz que dedilha o teclado todos os dias e que acha encantador ter essa possibilidade dentro da Universidade. “Esse espaço tem uma magia interessante, dando leveza ao ambiente acadêmico por meio da arte. Isso pode ajudar a relaxar antes de uma prova, de uma entrevista de estágio, e até mesmo depois de um dia cheio. A qualquer momento pode-se ser surpreendido por alguém que toca Luíza, de Tom Jobim, tão bem como o próprio compositor”, elogia Natália.

Formação em teatro

foto-3-13
Graduado em Jornalismo, Gilvan Meireles Dias Júnior diz que ter estudado teatro na Universidade agregou valor à sua formação

Com a intenção de trazer as artes cênicas para a Universidade, foi criada em 2006 a Escola de Teatro PUC Minas, antiga Oficina de Teatro, que oferece processo profissionalizante para pessoas que desejam registro profissional para o exercício do trabalho de ator. A cada semestre, alunos se apresentam na Mostra de Trabalhos da escola, evento consolidado no calendário cultural de Belo Horizonte. Desde a criação, até a sua 35ª edição, no 1º semestre de 2018, foram produzidos 140 espetáculos. “O processo profissionalizante da Escola de Teatro é hoje referência no ensino de artes cênicas no estado. Temos em nosso quadro de professores artistas de renome que seguem atuantes no mercado profissional e a chancela PUC Minas que alia tradição e modernidade como poucas”, assinala o professor Luiz Arthur de Oliveira, diretor da Escola de Teatro.

Para Gilvan Meireles Dias Júnior, aluno do Curso de Cinema e Audiovisual e formado em Jornalismo na Universidade, ter estudado Teatro na Escola foi uma experiência rica, em que desenvolveu diversas habilidades. “O Curso de Teatro fez toda a diferença nas minhas duas formações. Ampliou minha desenvoltura e expandiu meu olhar para as artes. Poder ter acesso à arte dentro da Universidade me fez uma pessoa melhor”, comenta o aluno.

Texto
Júlia Mascarenhas
Fotos
Raphael Calixto
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais