revista puc minas

Inclusão Ensino superior democratizado

Marcos Vinícius da Silva: “Prestei o vestibular na PUC Minas em 2005, passei, mas não conseguiria cursar Filosofia sem o auxílio de uma bolsa de estudos. Conseguir 100% do benefício pelo ProUni foi a minha salvação”

Adesão ao Prouni e oferta de vários tipos de bolsas facilitam acesso à graduação

“Sem o recebimento de minha primeira bolsa de estudos, minha vida universitária não existiria”. A trajetória estudantil de Marcos Vinícius da Silva é, sem dúvida, bem-sucedida. Com duas graduações pela PUC Minas – em Filosofia e em Direito – ele é, hoje, doutorando da Universidade. Desde seu primeiro curso superior, Marcos beneficiou-se de programas sociais e bolsas de estudos que possibilitaram e impulsionaram sua formação acadêmica e profissional.

O Programa Universidade para Todos (ProUni) foi lançado pelo governo federal em 2005, mesmo ano em que Marcos Vinícius prestou seu primeiro vestibular. A PUC Minas aderiu ao programa de imediato, com o propósito de expandir suas ferramentas de inclusão social. Desde seu primeiro ano de implantação até o 1º semestre de 2018, a Universidade ofertou 42.828 bolsas por meio do ProUni. Para a professora Maria Beatriz Rocha Cardoso, secretária de Cultura e Assuntos Comunitários da PUC Minas (Secac), a rápida adesão ao programa federal permitiu à Universidade a inserção de parte significativa de seu alunado. “Sem o programa, grande parte dos nossos alunos certamente teria suas chances de acesso ao ensino superior consideravelmente reduzidas”, observa.

Para Marcos Vinícius, as chances de entrar na universidade eram nulas. “Eu sabia que meus pais não podiam bancar um curso superior para mim. Prestei o vestibular na PUC Minas em 2005, passei, mas não conseguiria cursar Filosofia sem o auxílio de uma bolsa de estudos. Conseguir 100% do benefício pelo ProUni foi a minha salvação”, conta. Atualmente, Marcos tem bolsa assistencial de 50% em seu doutorado em Filosofia do Direito. “Sem essas oportunidades oferecidas pela PUC Minas, acredito que minha vida teria tomado outro rumo. Eu teria partido para o mercado de trabalho sem nenhuma qualificação. Com esses incentivos que recebi, hoje sou capaz de competir pelos melhores trabalhos e cargos do mercado”, declara.

João Paulo da Rocha Santos também tinha poucas chances de frequentar o Curso de Medicina não fosse o ProUni. No 6º período do curso na PUC Minas ele é um dos beneficiados pelo programa. “Tenho isenção total da mensalidade, além de receber uma bolsa-permanência mensal. Por ser do interior de Minas Gerais, acredito que sem essa ajuda seria impossível a estadia em Betim e minha manutenção na Universidade”, declara João Paulo.

O benefício do governo continua sendo, 13 anos após sua criação, uma importante forma de ingresso na Universidade. “Se o programa, desde seu princípio, tem se mostrado uma forma vigorosa de democratização do acesso ao ensino superior, num momento em que as dificuldades se acirram, com a queda de emprego e de renda no país, não podia ser diferente. O ProUni continua a ser uma via exitosa de inclusão”, afirma a professora Maria Beatriz Rocha Cardoso.

A procura pelo benefício ainda é grande. Atualmente, a PUC Minas oferece 12.395 bolsas do ProUni, somando-se as integrais e as parciais, o que possibilita a alunos de classes menos favorecidas a conquista de seus objetivos acadêmicos.

Outras bolsas

João Paulo da Rocha Santos, bolsista do Curso de Medicina, não teria condições de pagar essa graduação e de se manter longe de sua cidade de origem

Outros benefícios para a inclusão do aluno, além do ProUni, são oferecidos pela Universidade. “São bolsas da própria Instituição, distribuídas para os cursos de graduação e de pós-graduação que beneficiam 12.280 discentes e, ainda, benefícios previstos em acordos coletivos”, afirma Rosângela Cláudio Gonçalves Forti Cosenza, da Divisão de Apoio Comunitário da Secac.

De acordo com a Pró-Reitoria de Gestão Financeira, no total, a PUC Minas contempla 27.338 alunos com sua política inclusiva, ou seja, quase a metade dos alunos da Universidade é contemplada com algum tipo de bolsa de estudos. Este número tende a aumentar nos próximos semestres. Em junho de 2018, foi implantada a Bolsa Social PUC Minas, que se destina a qualquer pessoa que comprovadamente não tenha condições de arcar com o valor integral das mensalidades do curso. A bolsa oferecerá até 60% de desconto sobre o valor da semestralidade do curso de graduação escolhido pelo candidato, que deve ter concluído, pelo menos, o ensino médio e não possuir vínculo de matrícula atual ou passada com a Universidade.

Texto
Rafaela Rodrigues
Fotos
Raphael Calixto
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais