revista puc minas

Educação Foco na ética e cidadania

foto-1-alto
O grupo de Charles Agostinho desenvolveu atividades na E.E. Maria Muzzi Gustaferro, na regional Venda Nova

Projeto divulga os direitos da criança e do adolescente nas escolas por meio de ações educativas

Divulgar e garantir os direitos fundamentais das crianças e dos adolescentes é um dos objetivos do Projeto Universidade Escola: direitos humanos fundamentais das crianças e dos adolescentes, desenvolvido há dez anos pelo Curso de Direito da Unidade São Gabriel, em parceria com escolas públicas. “Queremos mostrar aos nossos alunos a necessidade e a possibilidade de atuarem na sociedade, enquanto cidadãos, podendo colaborar significativamente para a criação da civilidade, no que diz respeito ao processo de democratização da Escola e da Universidade”, explica o coordenador do projeto, professor Robson Figueiredo Brito.

O projeto está vinculado à disciplina de Metodologia do Trabalho Científico, na qual os alunos estudam temas ligados à Ética e à Cidadania e, em seguida, organizados em grupos, visitam as escolas parceiras para atuarem na divulgação dos direitos da criança e do adolescente e no desenvolvimento de ações educativas.

Com o tema violência, o grupo de Charles Simões Agostinho, aluno do 2º período, desenvolveu as atividades com estudantes de 17 e 18 anos, na Escola Estadual Maria Muzzi Guastaferro, na regional Venda Nova, em Belo Horizonte. O grupo, composto também por Chrislene Cunha, Letícia Oliveira, Mateus Salomão e Natalia Mendes, sugeriu a criação de formulário on-line para que os alunos que se sentirem ameaçados ou sofrerem algum tipo de violência na escola possam se expressar de forma anônima. “Cabe ao coordenador da escola avaliar o relatado e tomar as medidas cabíveis”, conta Charles. A alternativa foi bem avaliada pela escola. “Achei os alunos muito perspicazes ao identificarem os problemas e as alternativas propostas foram muito interessantes”, conta Mércia Ávila, coordenadora pedagógica da escola.

Na Escola Municipal Professora Helena Abdalla, localizada na regional Nordeste da capital, as ações foram realizadas com crianças de seis a 12 anos. “Os temas abordados chamaram a atenção das crianças, ampliaram a visão de mundo dos alunos da escola e da PUC Minas”, lembra a professora Helena Cristina de Souza Pinto, que na época da realização do projeto fazia parte da coordenação e direção da escola onde o projeto foi desenvolvido por sete anos.

A cada ano, são realizadas, em média, 40 práticas educativas nas escolas parceiras, o que tornou a iniciativa objeto de projetos de pesquisa. “Em 2011, foi aprovado pelo Fundo de Incentivo à Pesquisa da Universidade o desenvolvimento de projeto que estudou a interação do Universidade Escola como promotor de educação para a cidadania e sustentabilidade do ambiente na formação acadêmica dos alunos do Curso de Direito”, conta o professor Robson. O projeto também é o tema do trabalho de conclusão de curso de Rosana Sampaio, que participou do Universidade Escola em 2015. Seu objetivo é pesquisar em que medida uma ação educativa proposta pelo projeto contribui para a formação da consciência jurídica de alunos no ensino médio de uma escola parceira.

A expectativa é que o projeto se torne um programa de extensão do Curso de Direito da Unidade São Gabriel, promovendo a interação entre universidade e escola.

Texto
Bruna Santos Vida
Foto
Chrislene Ribeiro
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais