revista puc minas

Tecnologia Na trilha da tecnologia

1
Raquel Garcia Leão, aluna do Curso de Sistemas de Informação e integrante da Suricar, equipe que foi uma das finalistas da Imagine CUP América Latina 2018

Um conjunto de ações incentiva a criatividade dos alunos

Uma nova era de avanços tecnológicos está em curso. Tecnologias como drones e inteligência artificial surgem e se reinventam em uma lógica exponencial. Isto significa que a tecnologia se realimenta do que há de mais novo para evoluir e o que conhecemos hoje como última geração será reinventado e se tornará, em breve, inovação. Internet das coisas, mídias sociais e armazenamento em nuvem serão a origem das próximas inovações. “Esse processo não tem controle, não tem volta. E por isso nossos cursos seguem a trilha da inovação”, afirma o professor Lúcio Mauro Pereira, diretor do Instituto de Ciências Exatas e Informática da PUC Minas (Icei). “É através de diversas iniciativas, como o PAN, a residência técnica e parcerias com empresas, que garantimos que nossos alunos acompanhem este processo acelerado de inovação”, completa.

Minas Gerais é hoje o segundo maior polo de startups do país, atrás apenas do estado de São Paulo em número de novas empresas, de acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups). O crescimento do número de startups em Minas Gerais se deve a vários fatores. Entre eles o investimento do governo estadual, que adotou a inovação como modelo estratégico para o estado. Assim como uma comunidade bem articulada, como a São Pedro Valley, brincadeira carinhosa com o nome do bairro São Pedro, que abriga um grande número de empresas em Belo Horizonte.

O investimento em inovação é uma das formas de a Universidade continuar olhando para o futuro. “Fomos inovadores quando criamos o Curso de Ciência da Computação, na década de 1980. Um dos primeiros do país”, afirma o professor Lúcio. “E na nossa história continuamos à frente do nosso tempo com a criação do Curso de Engenharia de Software, que tem uma nova proposta pedagógica, adequada ao mundo contemporâneo”, completa.

O conjunto de iniciativas também coloca o Curso de Ciência da Computação da PUC Minas como o segundo, entre as universidades particulares do Brasil, na preferência das empresas na hora de contratar. “Quando os cursos de tecnologia da Universidade ficam nos primeiros lugares do ranking da Folha de São Paulo (o RUF), sabemos que o mercado está dando preferência para contratação de profissionais formados pela PUC Minas”, comemora o professor Lúcio.

Aproximar os alunos das exigências do mercado de trabalho é um dos objetivos dos cursos de Tecnologia da Informação da PUC Minas. “Levamos oportunidades aos nossos alunos para estarem antenados e atualizados quando forem para o mercado”, explica o professor Sandro Jerônimo, coordenador do Curso de Engenharia de Computação da Unidade São Gabriel e do Centro de Inovação Microsoft (MIC) PUC Minas. Trata-se de uma iniciativa para capacitar estudantes e profissionais, promovendo o desenvolvimento de inovação em empresas e startups. Por meio do MIC, são oferecidos cursos, estágios e eventos para a formação dos alunos da Universidade e da comunidade externa, além do desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão com participação de alunos, professores e empresas parceiras.

Uma das ações para incentivar a criatividade e o uso da tecnologia é o Students to Business – S2B, programa destinado à capacitação de estudantes em tecnologia Microsoft. “Nosso objetivo é transformar os participantes em superprofissionais de TI”, explica Sandro. Por ano, o programa capacita 90 estudantes para atuarem no mercado.

A PUC Minas ainda possui o programa Residência Técnica, no qual os alunos têm por missão desenvolver uma solução criativa e de forma rápida para um problema real de uma empresa. Um exemplo de sucesso é a parceria com a Unimed BH. “O projeto apresentado pelos nossos alunos e implantado pela Cooperativa impactou 14 áreas de negócio, desde o marketing até áreas de operações”, conta Sandro. Totvs, Hermes Pardini, Algar Tech, Group Software, BHS e Microsoft são também parceiras no Programa Residência Técnica.

 

2
Equipe do game Sonho de Jequi: campeã nacional e terceiro lugar mundial na categoria de games

Perfil inovador reconhecido

O perfil inovador dos alunos da PUC Minas na área de tecnologia também é reconhecido em competições mundiais. Desde 2014, a Universidade participa como finalista na competição Microsoft Imagine CUP. “Participar da final de uma competição internacional, durante cinco anos consecutivos, indica para todos nós que estamos no caminho certo da inovação e da qualidade dos nossos cursos”, comemora Sandro. Em 2016, o jogo Sonho de Jequi foi campeão nacional e terceiro lugar mundial na categoria de games. O jogo tem o intuito de ajudar a ONG Cáritas Diocesana de Araçuaí a construir cisternas d’água para a população do Vale do Jequitinhonha.

Em 2018, a PUC Minas foi representada na competição pelo SuriCar, que tem o objetivo de facilitar a experiência dos surdos no trânsito. Por meio da Inteligência Artificial, o SuriCar identifica sons externos – ambulância, carros de polícia, apito, entre outros – e mostra para o motorista, na tela do aplicativo, imagens correspondentes aos sons e perigos que estão próximos. Criado por cinco alunos do Curso de Sistemas de Informação do São Gabriel, com o apoio de professores do Icei, o aplicativo foi finalista da Imagine CUP América Latina 2018. Ao todo, foram mais de 4 mil competidores, 183 projetos inscritos de 12 países, o maior número da competição nos últimos dez anos. “Ficar entre os 13 melhores projetos da América Latina foi muito importante para nós”, explica Raquel Almeida Garcia Leão, aluna do 7º período de Sistemas de Informação, uma das integrantes da Equipe SuriCar.

 

PUC Minas na Imagine CUP

  1. 2014 Finalista nacional com o Projeto Protest Guardian (Equipe Tupi). Alunos dos cursos de Engenharia de Computação, Sistemas de Informação, Jogos Digitais e Produção Multimídia. Cursos da Unidade São Gabriel.

  2. 2015 Finalista nacional com dois projetos do Curso de Jogos Digitais (SG): Wells e Nilub.

  3. 2016 Campeão nacional com o Jogo Sonho de Jequi. 3° Lugar mundial na categoria games.

  4. 2017 Finalista nacional com o Projeto Appoint (Curso de Ciência da Computação de PUC Minas Poços de Caldas).

  5. 2018 Finalista Latino-americano com o Projeto Suricar (alunos do Curso de Sistemas de Informação do São Gabriel).

 

1
Felipe Barros, aluno do Curso de Sistemas da Informação, criou a premiada Signumweb, plataforma para facilitar a comunicação entre os surdos e os intérpretes de Libras de forma on-line

Trabalhos premiados

Outro caso de sucesso entre os alunos da PUC Minas é a Signumweb, uma plataforma para facilitar a comunicação entre os surdos e os intérpretes de Libras de forma on-line, criada por Felipe Barros, aluno do 7º período de Sistemas de Informação da Unidade São Gabriel. Felipe, que é surdo, criou a plataforma para melhorar a acessibilidade para a comunidade surda em empresas, órgãos públicos, instituições, entre outras.

Com a Signumweb, Felipe já recebeu prêmio de melhor empreendedor da 7ª edição do Lemonade, programa de aceleração de startups, e o primeiro lugar na categoria empreendedor individual com deficiência no prêmio Empresa Inclusiva para Trabalhadores com Deficiência, do governo de Minas Gerais. “O prêmio prova que sou capaz de ser empreendedor e que o surdo está em igualdade com ouvintes”, comemora. A plataforma, disponível pelo endereço app.signumweb.com.br, está participando do Startup Show, uma disputa entre startups, que oferece prêmios aos vencedores para transformar os projetos em realidade.

Engenharia Aeronáutica: destaque no CubeDesign

A inovação não fica restrita apenas aos cursos de TI. O grupo Orbi Engineering, criado por alunos do Curso de Engenharia Aeronáutica da PUC Minas São Gabriel, ficou em terceiro lugar na primeira edição do CubeDesign. A competição é organizada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e aconteceu em julho de 2018, em São José dos Campos, São Paulo. As equipes deveriam desenvolver pequenos satélites que passariam por testes específicos.

O grupo da PUC Minas concorreu com o projeto de um cubesatélite OrbiSat. “Utilizamos toda a estrutura dos laboratórios de informática da PUC Minas. Software, programação, hardware, foi tudo feito por aqui. Além disso, a estrutura também, pois imprimimos as peças na Impressora 3D do Curso de Engenharia de Computação”, explica Marcos Alexandre Parreiras Gonçalves, um dos componentes do grupo. A equipe gastou R$ 200 para produzir o projeto e ficou em terceiro lugar.

Pesquisas Avançadas

Com o objetivo de valorizar os projetos e startups desenvolvidos pelos alunos, o Campus Poços de Caldas criou-se o Centro de Pesquisas Avançadas (CPEA). A ideia é concentrar trabalhos de alunos com perfil empreendedor e dar suporte para a criação de parcerias. Entre os projetos estão o desenvolvimento de software para medição de roupas por meio de processamento de imagem; projeto de eficiência energética em avaliação para a Santa Casa de Poços de Caldas; e a construção de um laboratório de geração de energia por meio de recursos hidráulicos, o Ecomatic. Este começou a ser desenvolvido por alunos do Curso de Engenharia Elétrica que hoje estão formados. A ideia do projeto é desenvolver um controle de irrigação que determina o momento e a quantidade de água a ser aplicada. Um dos participantes, Bruno Martins, está otimista com a possibilidade de dar sequência ao desenvolvimento no Campus. “O CPEA é um auxílio importante para o desenvolvimento de projetos. Estamos ansiosos para iniciar essa nova etapa”, diz.

O CPEA funciona em ambiente de coworking e conta com a integração da Helvética, agência-escola do Curso de Publicidade e Propaganda, responsável pelo atendimento e auxílio nos projetos. Atualmente o Campus conta com seis startups e o apoio de empresas privadas, além da estreita parceria com a Prefeitura Municipal e Associação Comercial.

Para o coordenador do CPEA, professor Fabiano Costa Teixeira, a ideia leva inovação e permite um ambiente favorável às novas perspectivas dos alunos. “Estamos em um celeiro de novidades. Em breve poderemos enxergar os projetos dando certo e isso nos posiciona enquanto Universidade sintonizada à demanda do mercado e da sociedade”, pontua.

Texto
Bruna Santos e Michelle Stammet
Texto (Pesquisas Avançadas)
Cloe Massa
Fotos
1Raphael Calixto
2Marcos Figueiredo
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais