revista puc minas

Gestão ONGs duradouras

1
José Reis, presidente da Associação Comunitária do Bairro Jardim Vitória

Projeto da PUC São Gabriel contribuiu para o desenvolvimento do empreendedorismo social

2

“O projeto busca desenvolver a cultura empreendedora, o pensamento estratégico e de planejamento e contribuir para o desenvolvimento gerencial dos negócios sociais”

Professora Soraya Cardoso Pongelupe

Não é tarefa fácil desenvolver empreendimentos que sejam sustentáveis e gerem valores para a sociedade. Mas é isto que motiva a equipe do projeto ONGs: Negócios Sociais Sustentáveis, realizado pelo Escritório da Incubadora Ideias na PUC Minas São Gabriel com as organizações não governamentais (ONGs) da Regional Nordeste de Belo Horizonte. “O nível de mortalidade desses empreendimentos é superior a dos negócios empresariais comuns, uma vez que eles não são profissionalizados e nem possuem estruturas adequadas de gestão”, explica a professora Soraya Cardoso Pongelupe, coordenadora do Escritório da Incubadora Ideias na PUC Minas São Gabriel. “Contudo, o projeto busca despertar os líderes e gestores sociais para uma perspectiva profissional e empresarial dos projetos sociais”.

A primeira etapa do projeto foi uma ação diagnóstica realizada com 35 ONGs da Regional Nordeste para identificar a realidade de gestão desses empreendimentos. Os resultados foram apresentados em forma de seminários de conscientização e reflexão sobre projetos sociais e negócios sociais aos empreendedores e aos administradores da regional. A partir dos resultados, foram realizadas oficinas de liderança, empreendedorismo, marketing digital e financeira. “O projeto busca desenvolver a cultura empreendedora, o pensamento estratégico e de planejamento e contribuir para o desenvolvimento gerencial dos negócios sociais”, explica Soraya. “Queremos despertar os líderes e gestores sociais para uma perspectiva profissional e empresarial dos projetos sociais”.

A profissionalização dos produtos e serviços oferecidos por essas ONGs foi o foco de algumas oficinas que incentivaram os empreendedores a desenvolverem produtos e soluções sem dependerem de leis de incentivo ou doações. “Não queremos que o cliente compre os produtos ou os serviços apenas pela causa nobre, mas também pela qualidade, que eles tenham um conceito importante”, explica Débora Carvalho, analista técnica do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O Sebrae ministrou uma oficina para mostrar aos representantes a necessidade de se ter uma visão empreendedora, mesmo sendo uma organização social. “Essa foi uma conexão de ações, pois somamos esforços: o Sebrae, com o projeto Economia Criativa, que trabalha territórios vulneráveis; e o Escritório Ideias PUC Minas São Gabriel, com o projeto ONGs: Negócios Sociais Sustentáveis”, conta Débora.

Além dessa visão abrangente de gestão, os representantes das ONGs participaram de oficinas para aprenderem a utilizar ferramentas que podem auxiliá-los no cotidiano. “Demos palestras sobre como gerenciar redes sociais, acompanhamos um pouco esse trabalho deles, ensinamos a utilizar ferramentas de design gráfico, entre outras”, conta Tárcila Pernes, aluna do 6º período de Administração da PUC Minas São Gabriel.

Atuação multidisciplinar

O projeto atua de forma multidisciplinar, abrangendo professores e alunos dos cursos de graduação em Administração – modalidades presencial e virtual –, Ciências Contábeis, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Psicologia da PUC Minas São Gabriel. “Percebemos que os alunos são desafiados a estudar mais, a entender mais sobre o conteúdo, a encontrar uma forma adequada de levar o conteúdo ao público. Tivemos o cuidado de desenhar uma oficina que estivesse alinhada ao perfil da demanda, com o do público”, explica Luciana Fagundes, professora dos Cursos de Administração e de Jornalismo da PUC Minas São Gabriel, parceira do projeto. Para ela, a participação dos alunos nesse tipo de projeto estimula a criatividade e o desenvolvimento de habilidades diversas, como falar em público, além de ganharem muito com a troca de saberes entre as pessoas da equipe e das ONGs.

No primeiro ano de realização, o projeto contou com seis professores, 19 alunos como facilitadores em oficinas, 25 alunos da disciplina Gestão de Projetos e 30 participantes na oficina de capacitação de empreendedorismo, ministrada pelo Sebrae. Ao longo do ano, foram atendidos 40 empreendimentos sociais com 120 participantes externos. Para José Reis, presidente da Associação Comunitária do Bairro Jardim Vitória, participar do projeto impactou as atividades da associação. “Criamos uma horta comunitária que atende a Região do Jardim Vitória. Achei muito bom participar do projeto. Aproveitamos muita coisa”, explica. “Agora estamos fazendo algumas mudanças com base no que aprendemos lá”, conta. A horta comunitária Tudo Orgânico atende à região do Jardim Vitória, na Regional Nordeste de Belo Horizonte.

O envolvimento de professores, alunos e cursos diversos, a possibilidade de aprendizado para os alunos PUC Minas na aplicação de conteúdos técnicos com os empreendedores, a reflexão dos empreendedores sociais sobre suas atividades e objetivos são alguns dos resultados do projeto ONGs: Negócios Sociais Sustentáveis. “Foram trabalhados alguns instrumentos de gestão, como marketing digital, planilhas financeiras, registros, planos de melhoria nos processos, gestão de pessoas. Do aspecto comportamental, o projeto abriu a oportunidade de relacionamento, troca de ideias e convívio em grupo”, comemora Soraya. Em 2020, o objetivo da equipe é aprofundar no tema empreendedorismo social com jovens das comunidades na região e nas ações comerciais para geração de receitas.

Texto
Bruna Santos Vida
Fotos
1Raphael Calixto
2Rennan Antunes
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais