revista puc minas

Tecnologia Pesquisa em favor da inclusão

O professor Claysson Vimieiro, Gabriel Goulart e Rodrigo Bruck, alguns dos estudantes que desenvolveram o kit adaptável de cadeira de rodas

Na Inova Minas Fapemig, projetos para pessoas com deficiência

Duas pesquisas coordenadas por professores da PUC Minas e desenvolvidas na Universidade foram apresentadas ao público durante a 3ª edição da mostra Inova Minas Fapemig, realizada em setembro, no Circuito da Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. São elas: Prótese Robótica para Membro Superior com Rede Neural Artificial Embarcada, pelo professor Maury Meirelles Gouvêa Júnior; e Desenvolvimento de um Kit Adaptável de Cadeira de Rodas transformando-a em um Triciclo Elétrico, pelo professor Claysson Bruno Santos Vimieiro.

De acordo com o professor Maury, o objetivo da prótese é ser usada/acoplada em pessoas que não possuem a mão, que foram amputadas ou que nasceram com essa deficiência. O professor coordena o Laboratório de Robótica e Inteligência Artificial, do Campus Contagem, que recebe o apoio da Fapemig e que tem como bolsista Taís Silva e o monitor Daniel Caldeira, participantes da pesquisa. “O projeto é constituído de dispositivo de captação do sinal elétrico do antebraço, um dispositivo de tratamento desse sinal e o reconhecimento dos movimentos, através de uma rede neural artificial, que é um modelo matemático, que reproduz as ações, as características de uma rede biológica”, diz. Na fase atual, a mão ainda não está acoplada, mas já está respondendo aos sinais de um braço de uma pessoa não amputada, sem a deficiência. De acordo com ele, a próxima fase será acoplar a prótese a uma pessoa deficiente, resultado que provavelmente será muito próximo do alcançado com uma pessoa não amputada.

Outro projeto financiado pela Fapemig, o desenvolvimento de um kit adaptável para ser instalado em uma cadeira de rodas, transformando-a em um triciclo elétrico, é fruto de duas dissertações de mestrado em Engenharia Mecânica, concluídas pelos ex-alunos Rodrigo Bruck Cunha e Gabriel Goulart, orientadas pelo professor Claysson Vimieiro. Eles desenvolveram, com a participação de estudantes de iniciação científica, toda a estrutura desse kit para poder adaptar a parte motora de tração da cadeira, transformando a cadeira de rodas convencional em um triciclo elétrico. “Nossa principal preocupação, com este projeto, foi facilitar as condições de vida do cadeirante, pois enfrentam muitas dificuldades no dia a dia, inclusive para vencer pequenos obstáculos, como subir uma calçada”, diz Gabriel.

O projeto continua sendo desenvolvido em um trabalho de doutorado, do aluno Daniel Januário, que é construir um modelo em software para avaliar a fadiga da estrutura da cadeira do kit.

Os 40 projetos apresentados no evento foram escolhidos entre 140 inscritos e representam o que é produzido nas universidades e centros de pesquisa do Estado. Os trabalhos foram avaliados por uma equipe técnica, que observou critérios como a relevância dos resultados da pesquisa, criatividade na apresentação e a capacidade do pesquisador de explicar o projeto para o público leigo.

Texto
Leandro Felicíssimo
Foto
Raphael Calixto
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais