revista puc minas

Ensino a distância Pioneirismo e inovação

O diretor da PUC Minas Virtual (à direita), professor Marcos Kutova, com parte da equipe

PUC Minas Virtual completa 20 anos

O ano é 2006 e os resultados da segunda pesquisa sobre o uso da tecnologia da informação e da comunicação no Brasil – feita pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – mostram que apenas 20% da população brasileira têm computador em casa e cerca de 13% desses computadores têm acesso à Internet. Nesse mesmo ano, a PUC Minas lançava seu primeiro curso de graduação a distância, que receberia, em sua primeira turma, mais de 200 inscrições em Ciências Contábeis.

Sete anos antes, em agosto de 1999, a Universidade criava a Diretoria de Ensino a Distância, mais conhecida por PUC Minas Virtual, seguindo o movimento que ocorria em todo o Brasil em direção à EAD. Quem assumiu o desafio de estruturar a modalidade na PUC Minas foi a professora Maria Beatriz Ribeiro de Oliveira Gonçalves, que foi então nomeada diretora de Ensino a Distância. “Meu primeiro passo foi conhecer as experiências brasileiras de ensino a distância. Em Santa Catarina, a Universidade Federal também havia criado seu núcleo de EAD, trabalhando através de videoconferência. E em Porto Alegre, a PUC Rio Grande do Sul desenvolvia um projeto de educação exclusivamente via televisão”, conta.

Foi no exterior, em Barcelona, que a ex-diretora conheceu um modelo considerado o mais aproximado do ideal, desenvolvido pela Universität Oberta de Catalunya e praticamente todo virtual, que a encantou. “Começamos a trabalhar, primeiramente, na pós-graduação lato sensu, que recebeu sua primeira legislação em 1998. Resolvemos investir em um modelo de EAD baseado na Internet, com apoio de vídeos distribuídos em CD e depois em DVD. Desde o início, já trabalhávamos com um ambiente virtual de aprendizagem”, explica a professora Maria Beatriz.

Os primeiros cursos na área de Direito obtiveram grande aceitação, assim como os cursos de curta duração, especialmente os desenvolvidos em parceria com instituições como o Tribunal de Justiça e outros órgãos públicos. A partir de 2001, a PUC Minas Virtual passou a oferecer mais de 60 disciplinas a distância para cursos de graduação da Universidade. “Começamos nossa experiência na graduação com a oferta dessas disciplinas, após a portaria do MEC que as regulamentava. Essa experiência foi um marco importante, pois nos ajudou a crescer”, declara a professora Maria Beatriz.

A primeira turma

A ex-aluna Adriana de Carvalho fez parte da primeira turma de graduação a distância da PUC Minas, quando a Internet ainda se consolidava nos lares brasileiros. “Todo o acesso às aulas e atividades, bem como o contato com os tutores para tirar dúvidas, acontecia através do portal do curso, não necessitando ir ao campus semanalmente, apenas duas vezes por semestre para realizar as provas presenciais”, explica Adriana. Essa flexibilidade e comodidade, juntamente com a expansão do acesso à Internet, fizeram o ensino a distância ganhar força. “Quando conheci a primeira oferta EAD da PUC Minas, vi uma grande chance de continuar meus estudos e me graduar em Ciências Contábeis porque eu não tinha disponibilidade para fazer um curso presencial”, conta Adriana.

Na medida em que a educação a distância ampliava seus horizontes dentro da PUC Minas, ela também se expandia significativamente em todo o Brasil. “Entre os anos 2000 e aproximadamente 2010, as matrículas passam de praticamente zero – algo em torno de 2 mil matrículas em cursos de graduação a distância – para cerca de 1 milhão, o que representa 15% dos alunos da educação superior no Brasil”, afirma o professor Marcos André Silveira Kutova, atual diretor da PUC Minas Virtual.

Na Universidade, hoje, são aproximadamente 20 mil alunos de graduação – somando-se os cursos a distância de Administração e Ciências Contábeis e os cursos presenciais que possuem disciplinas a distância – e mais de 20 mil alunos na pós-graduação. “No lato sensu, temos hoje uma das maiores operações do Brasil, com 36 cursos que chegam a 900 alunos, além de uma entrada contínua. Nós mudamos as regras da educação continuada tradicional de forma a criar condições mais adequadas para a aprendizagem dos alunos e tem dado muito certo”, declara o professor Marcos Kutova, que está à frente da PUC Minas Virtual desde 2011.

Novo curso

Também em 2019, a graduação a distância em Administração completa dez anos. Criado em 2009 para atender a uma demanda de mercado, o curso entrará em 2020 com um novo projeto pedagógico, totalmente atualizado e inovador.

“A característica principal do novo curso é que ele é desenvolvido por projetos. Vamos trabalhar a educação baseada nisso, que já é realidade em cursos da área de saúde em nossa Universidade, mas na administração é uma inovação, tanto dentro da PUC Minas, quanto fora”, explica a professora Sara Pimenta Resende, coordenadora do curso.

O curso apresentará quatro ciclos de aprendizagem, cada ciclo com dois eixos temáticos e cada eixo temático com duração de seis meses. “Cada eixo terá um tema e uma disciplina de projetos norteadora do eixo. Nessa disciplina, receberemos projetos reais vindos do mercado, a partir de empresas parceiras que compartilharão conosco seus problemas gerenciais. Nossos professores transformarão esses problemas em casos de ensino, de forma que possam ser trabalhados por nossos alunos”, conta. A professora Sara também explica que cada problema será resolvido com base no conteúdo trabalhado em cada eixo temático e os alunos, ao final do semestre, devolverão para o mercado soluções de casos reais.

Além de um caso real e conteúdos que alicercem o desenvolvimento desse projeto, cada eixo temático também contemplará dois outros programas: Competências Comportamentais, no qual serão trabalhadas as soft skills, atributos pessoais necessários ao profissional atual; e Desafios Contemporâneos, que pretende fazer com que o aluno seja capaz de compreender, discutir, agir e reagir aos desafios do mundo moderno. “Pretendemos, ao final, ter um aluno que seja competente tecnicamente, que saiba aplicar sua técnica e que seja um sujeito que tenha desenvolvido suas competências comportamentais, capaz de proceder frente às demandas atuais do mercado e da sociedade”, finaliza a professora Sara Resende.

Texto
Rafaela Rodrigues
Foto
Raphael Calixto
Compartilhe
Fale Conosco
+Mais